formosamar

    Idioma

blog category: Algarve

  • Algarve destino seguro!

    15, Jun 2015 in Algarve
    À semelhança dos outros anos o Algarve vai ter segurança reforçada durante o verão. A PSP vai receber mais 294 agentes, a GNR conta com um reforço de 214 efetivos em permanência e o SEF 11. Para as entidades responsáveis o objetivo deste dispositivo é o de «garantir a quem visita o Algarve um verão com comodidade e tranquilidade”. Para o Presidente da Região de Turismo «a segurança é um fator diferenciador na escolha de um destino e o Algarve continua a ser um destino seguro, de excelência».
  • Faro - uma cidade a visitar no Algarve

    9, Jan 2015 in Algarve




    A capital administrativa do Algarve
    é, desde a abertura do seu aeroporto internacional, em 1965, a distribuidora oficial do tráfego turístico para toda a região.

    A cidade desenvolve-se à beira da Ria Formosa, tendo uma bonita zona ribeirinha junto à doca de recreio e ao Jardim Manuel Bivar.

    A parte histórica está bem preservada dentro das muralhas romanas, a chamada Vila-Adentro, misto de bairro popular e zona de animação noturna, pontuado por monumentos, museus e belos edifícios antigos.


    Não obstante, a grande zona de divertimento fora de horas é a da Rua do Prior e do Largo da Madalena, junto ao Jardim Manuel Bivar e à antiga alfândega. Escusado será dizer que a presença da Universidade e de milhares de estudantes nacionais e estrangeiros dá um colorido especial à cidade. Bons restaurantes não faltam, sobretudo na zona histórica, nem esplanadas, algumas das quais viradas para a Ria Formosa ou para a doca de recreio.

    Uma palavra especial para o eixo pedonal da Rua de Santo António, à volta da qual se desenvolve um comércio misturando lojas de marca e estabelecimentos tradicionais. As marcas dos tempos modernos estão bem presentes nos grandes espaços comerciais, mas também no Estádio do Algarve, construído de raiz para o Euro 2004 e cenário de grandes eventos.



    A Ria Formosa é um grande espaço natural que pode também ser visitado em passeios de barco com partida da Marina de Faro.

  • 26, Apr 2013 in Algarve
  • 1º Festival de Observação de Aves anima Sagres

    25, Apr 2013 in Algarve


    Durante os dias 1 a 3 de Outubro, a vila de Sagres vai receber inúmeras actividades de observação de aves, num evento único que pretende envolver a comunidade local e atrair turistas nacionais e estrangeiros.

    Trata-se do primeiro festival de Birdwatching (observação de aves) da região, um evento organizado pela Almargem, Sociedade Portuguesa para o estudo das aves (SPEA) e a câmara de Vila do bispo, em parceria com o Turismo do Algarve e o instituo da Conservação da Natureza e da Biodiversidade.
    “Durante 3 dias, numerosas iniciativas estarão à espera de entusiastas pela observação de aves, incluíndo passeios de barco, saídas de campo, curso de identificação de aves, palestras, entre outras”, adianta a organização.
    O objectivo deste festival é “estimular este segmento turístico na região”, pelo que os responsáveis vão promover ainda “uma bolsa de contactos com operadores túristicos e uma visita promocional com jornalistas”.
    O evento conta também com o apoio de diversas entidades públicas e privadas com as juntas de freguesia de Sagres e Vila do Bispo, e um grande número de empresas, com destaque para a cerveja Sagres.
    “A hotelaria e a restauração locais uniram-se também a esta iniciativa e disponibilizam os seus serviços a preços especiais aos participantes do festival”, adianta a organização.
    Em declarações ao já Magazine, o presidente da câmara de Vila do Bispo adiantou que é esperada a vinda do secretário de Estado do Ambiente, “o que revela a importância desta iniciativa”


    Mais de 300 espécies ao longo do ano

    A câmara de Vila do Bispo e o Turísmo do Algarve realçam que a observação de aves é hoje em dia “um dos produtos integrados no conceito de turísmo de natureza que mais turista mobiliza”.
    “Estima-se que, somente no Reino Unido, sejam mais de 4 milhões os praticantes desta actividade. E o Algarve é uma das regiões em Portugal que melhores condições reúne para o fomento do birdwatching”, frisa a organização.
    Alida à grande diversidade de habitats que existe no Algarve, a presença de regular de mais de 300 espécies de aves ao longo do ano, fazem desta região um destino privilegiado para quem gosta de observar aves e a natureza em geral. “Integrado no parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, este local (Sagres) alberga espécies únicas na região e é palco de um fenómeno natural que em Portugal, não encontra semelhante a migração outonal de aves planadoras”, referem os ambientalistas, destacando que, “ entre Agosto e Novembro, esta zona torna-se no principal corredor migratório do país para Águias, Abutres, Gaviões, Falcões, etc, recebendo anualmente a visita de vários milhares destas aves”.
    O destaque vai para espécies como a águia calçada, a águia cobreira, o grífo pela sua abundância e a cegonha preta, o abutre do egipto, a águia imperial e o abutre negro, pelo seu grau de ameaça internacional e rareza em Portugal. Nota ainda para as milhares de aves marinhas que passam junto à costa , fazendo do Cabo de São Vicente um local estratégico para a sua observação.


    Turismo de natureza ganha terreno

    “ O futuro do turismo do Algarve passa pela diversificação dos produtos, nos quais a natureza está a afirmar-se como um dos mais importantes. A Costa Vicentina, em particular a Península de Sagres, é um verdadeiro tesouro que pode e deve ser explorado, sempre numa óptica de sustentabilidade e responsabilidade e é com essa visão que Vila do Bispo aposta neste festival”, sublinha a autarquia, que espera repetir este evento todos os anos e torná-lo num dos maiores do género a nível internacional. “A nossa grande aposta para os próximos anos será no turismo de natureza que permite atrair mais turistas ao nosso concelho em causas grandes impactos no ambiente”, sublinhou o presidente Adelino Soares.
    Segundo o autarca o principal objectivo deste evento é torná-lo “num grade encontro internacional de observação de aves, que tenha um grande impacto em termos locais, regionais e até nacionais e internacionais”.
    Adelino Soares sublinhou que há milhões de pessoas ligadas a este tipo de turismo e, por isso, “este evento pode tornar-se numa grande mais valia para o município”, “já somos reconhecidos pelos especialistas como um dos melhores observatórios de aves do país, mas agora temos de ir mais longe e tirar partido do que a natureza tem para nos oferecer”, rematou o autarca.


    “Grande oportunidade para a região”

    Quem também observa com bons olhos esta aposta da autarquia vila bispense na observação deaves é o Turismo do Algarve, cujo vice-presidente Almeida Pires não tem dúvidas de que será “um excelente produto turístico”.
    “Este festival é uma grande oportunidade para o concelho e para a região mostrarem o conjunto de recurso muito interessantes que têm para oferecer nesta área”, referiu o responsável.
    Por seu lado, João Ministro, da Almargem, salientou que as campanhas de observação de aves já se realizam “há cerca de 20 anos” em Sagres, atraindo anualmente grupos de holandeses, ingleses, espanhóis e alemães. “No entanto” evidenciou “ esta é a primeira vez que o município se envolve com tanto empenho” para transformar este local numa espécie de Meca para a observação de aves.
    Sobre as características da zona, João Ministro realçou que “mais de 180 espécies podem ser vistas em sagres, entre Agosto e Novembro, com destaque para as aves de rapina nomeadamente os abutres, as águias imperiais e as águias cobreiras, entre muitas outras que dão vida a estas paisagens maravilhosas”.
    Por estes motivos, o responsável da Almargem sintetizou que Sagres é “uma zona fantástica e difícil de igualar para este tipo de turismo de natureza”. “Este festival tem tudo para se tornar no maior evento de observação de aves do países pode atrair muitos milhares de outros países, especialmente do Reino Unido, onde a maior feira do género atrai 30 mil visitantes em 3 dias”, adiantou.


    Evento destinado a todas as idades

    Alexandra Lopes, da SPEA, destaca ainda que o festival de observação de Aves de Sagres é “um evento destinado a todas as pessoas, de todas as idades”
    Ainda assim, a organização pretende atingir grupos específicos, como “ a população local, os observadores de aves (experiente e iniciantes), as famílias e os estudantes universitários”.
    Para além da observação das aves, o festival inclui várias actividades, com destaque para os ateliês de construção de caixas de ninho, as sessões de anilhagem e os workshops onde os participantes podem aprender a escolher os melhores binóculos.
    Saídas a pontos estratégicos para observar aves, quer em terra como no mar, e a instalação de telescópios e binóculos no Cabo de São Vicente, também fazem parte do programa do evento. Além das diversas atividades, existem ainda condições especiais para os participantes, nomeadamente preços mais baixos no alojamento e nos restaurantes do concelho.

    Milhares de aves enchem os céus de Sagres
    Aves de rapina, marínhas, aquáticas, entre muitas outros animais alados, dão vida às paisagens de Sagres, uma das mais importantes zonas do país a nível ornitológico, e não só.


    Entre Agosto e Novembro, é possível observar mais de 180 espécies, ocorrendo em Outubro um dos principais picos de abundância.
    Por isso, Sagres é hoje considerado um dos locais mais interessantes para a observação de aves em Portugal.
    Além das diversas espécies que aí residem ou nidificam, como a gralha de bico vermelho e a felosa tomilheira ou Sisão, Sagres é o principal corredor migratório de numerosas aves planadoras, entre elas, diversas rapinas.
    Anualmente, vários milhares destas aves enchem os céus desta região e atraem centenas de entusiastas que ali propositadamente vão para as observar e fotografar.
    Águia calçada, águia cobreira, falcão abelheiro, grifo, cegonha preta, abutre do egipto, águia imperial ou abutre negro são algumas das dezenas espécies que passam todos anos nesta zona.
    Mas, o interesse ornitológico não se fica por aqui. No mar, milhares de aves marinhas passam junto á costa, incluindo pardelas, gansos patolas, moleiros, andorinhas do mar, entre outras e, nos campos, são os passeriformes (pássaros e passarinhos) que dão vida á paisagem.


    O festival certo no momento certo

    Por estes dias, são mais de 180 as espécies que podem ser vistas nesta região, sendo este um dos picos anuais de maior abundância e diversidade.
    Foi, tendo em conta estes aspectos, que no início de 2010 se iniciou a preparação da primeira edição Festival de Birdwatching de Sagres com o objectivo de “dar a conhecer esta região e seus singulares valores naturais”.
    Por isso, a organização apela á participação neste festival, que foi preparado especialmente a pensar em todos os entusiastas desta actividade .
    Além do diversificado programa, existem condições especiais para os participantes, nomeadamente preços mais baixos no alojamento, na restauração e atividades de animação.
    O município de Vila do Bispo, em parceria com a sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA), a associação Almargem, o Turismo do Algarve e o Instituto de Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICNB) convidam, assim, todos os amantes da natureza a visitar Sagres nos dias 1,2 e 3 de Outubro e desfrutar das muitas atividades disponíveis e a apreciar a natureza da região, uma das mais singulares da Europa.



    As aves e as raridades

    Entre as zonas mais importantes do Algarve e do país para a avifauna, destaca-se a Península de Sagres, em Vila do Bispo, integrado no Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, este local alberga espécies únicas na região e é palco de um fenómeno natural em Portugal não encontra semelhante a migração outonal de aves planadoras,
    Entre Agosto e Novembro, esta zona torna-se principal no corredor migratório do país para cegonhas, águias, abutres, gaviões, falcões, etc, recebendo anualmente a visita de vários milhares destas aves.
    Entre as espécies mais abundantes, destaque para a águia calçada (aquila pennata), a águia cobreira (circaetus gallicus), o gavião (a(accipiter nisus), a ´guia de asa redonda (buteo buteo) e o grifo (circus cyaneus).
    Ao nível das corujas também é possível observar migradores em passagem, como o caso de bufo pequeno (asio otus) e o mocho pequeno de orelhas (ots scops).
    Todos os anos é possível observar praticamente toas a espécies que ocorrem em Portugal Continental, bem como algumas raridades. Ente aquelas que mais interesse desperta nos aficionados das espécies raras, destaque para a águia real (aquila chrysaelus), àguia imperial (aquila adalbertil), abutre negro (aegyphius monachus) e o falcão da rainha(falco eleonorae).


    À procura do pássaro preferido

    À parte das planadoras, Sagres é ainda um local bastante interessante para observar outras aves, nomeadamente marinhas, estepárias, passriformes, entre outras.
    Nas aves marinhas, refira-se a passagem de milhares de gansos patolas (morus bassanus) e as centenas de pardela de vico amarelo ( calonetris diomedea) e pardelabalear (puffinus mauretanicus). É ainda frequente a observação de moleiros grande (stercorarius skua).
    Sagres é ainda um local muito interessante para observar aves estepárias, uma vez que aí ainda se man^te, ativos muitos campos cerealíferos, pusios e pastagens para gado. Destaque para a sisão (tetrax tetrax), petinha dos campos (anthus campestris) ou alcaravão (burhinus odicnemus). Nos matos circundantes ocorrem diversas felosas, com particular importância a felosa do mato (sylvia undata) e a felosa tomilheira (sylvia conspicillata).
    Por fim, uma referência a um conjunto de aves que todos os anos são observados com relativa facilidade na zona de Sagres, nos mtagais e bosques em torno da vila: torcícolo (jynx torquilla), felosa de boneli (phylloscopus bonelli), papa fígos (oríolus oríolus) e sombria (emberiza hortulana).


    Jornal do Algarve Magazibe Setembro e 2010